Sindicato discute venda da Embraer em audiência no STF

O Sindicato dos Metalúrgicos participa, na sexta-feira (28), às 9h, da audiência pública no Superior Tribunal Federal (STF) que irá discutir a venda das empresas estatais. Representando a entidade estarão o diretor Herbert Claros e o advogado Aristeu Pinto Neto, levará ao debate o processo de venda da Embraer à Boeing e suas consequências para o Brasil.

A audiência é convocada pelo ministro Ricardo Lewandowski que, em julho, concedeu uma decisão liminar que proibi o governo de privatizar empresas estatais sem prévia autorização do Congresso. O encontro contará com 57 participantes, em sua maioria representantes das empresas estatais, além de sindicatos e pesquisadores do assunto.

Desde que assumiu a Presidência, Michel Temer (MDB) iniciou uma forte ofensiva mirando privatizar as principais estatais do país. Somente em 2018, o plano do governo era entregar 75 empresas públicas ao capital privado. A lista consta com aeroportos, ferrovias, rodovias, portos, além da Casa da Moeda e a Eletrobras.

Caso Embraer

No encontro, o Sindicato estará denunciando os malefícios decorrentes da privatização da Embraer, ocorrida em 1994.

Na época, a grande preocupação das entidades de classe era a venda da fábrica às concorrentes internacionais. Para evitar esta situação, foram criadas as “Golden shares”, ações especiais que dão ao governo poder de veto

No entanto, o governo brasileiro tem sinalizado que não irá se opor a entrega da companhia para a norte-americana Boeing, anunciada em 2017. A venda da Embraere pode significar o fim das atividades da empresa no Brasil, o que geraria um enorme prejuízo à economia e a soberania nacional.

“A campanha Embraer é Nossa continua lutando em várias frentes para impedir a venda da Embraer, o que seria um verdadeiro crime contra o Brasil. É preciso pressionar Temer para que ele use a Golden Share e vete a venda da empresa. Nós defendemos a reestatização da Embraer, somente desta forma vamos ser capazes de garantir a manutenção dos empregos no Brasil”, afirma Herbert Claros.

Anúncios