Boeing quer 90% do controle da Embraer

A Boeing já está abrindo o jogo.Em proposta apresentada semana passada ao governo, a fabricante de aviões norte-americana afirmou que quer controlar entre 80% e 90% da empresa a ser criada para receber a área de aviação comercial da Embraer.

As informações foram divulgadas nessa terça-feira (6), pelo jornal Valor Económico. `Para a Embraer, restaría apenas o setor de Defesa, que representa 16,6% da sua receita.

Se for concluída, a transação não trará nada de positivo para o Brasil. A proposta inviabiliza a própria existência do setor de Defesa da Embraer e pode reduzir os segmentos da aviação comercial e executiva a um mero departamento da Boeing. Ainda segundo o jornal Valor, os americanos consideram imprescindível ter o controle da empresa de aviação comercial que será criada, reportando-se diretamente a Chicago, sede da Boeing.

Resumindo: ao ser comprada, a Embraer atenderá somente à ordem e aos interesses dos americanos. Boeing é uma gigante que irá engolir a Embraer no momento em que a negociação for concluída. E preciso barrar esse processo, em defesa do emprego e dá soberania nacional.

Sindicato protocola carta com Temer e prefeito Ramuth

Hoje foi protocolado carta solicitando reunião com o presidente da república Michel Temer e com prefeito da cidade de São José dos Campos Felicia Ramuth.

Por se tratar de uma empresa de alta tecnologia do setor de aviação, a Embraer é estratégica para o país. Abrir mão de seu controle, por meio da venda parcial ou integral de ações, seria um grave ataque a soberania nacional.

É necessário um amplo debate regional e nacional em que se discuta os impactos sociais e econômicos ao nosso país. A discussão sobre tal transação tem grande relevância e não deve ser tratado apenas como um simples negócio que só atenda aos interesses de acionistas e do mercado.

Anúncios