Sobre aumento no desconto do Convênio Médico

Em 2014 a Embraer tomou a decisão arbitrária de aumentar a cobrança do convênio médico e também cobrar algumas consultas e exames.

Mediante este fato absurdo o *Sindicato dos Metalúrgicos de São José* entrou com uma medida na justiça para impedir o aumento. Nós ganhamos uma liminar e o juiz de forum de São José também deu decisão favorável aos trabalhadores e a Embraer foi proibida de realizar o aumento abusivo.

Nesta semana houve o julgamento do recurso da Embraer no tribunal regional do trabalho de Campinas e a empresa ganhou. O sindicato está entrando com recurso da decisão do tribunal.

Vale ressaltar que o sindicato irá usar todos os meios na Justiça para impedir esse aumento. Porém se a empresa insistir no aumento não podemos aceitar pacificamente.

Nos últimos anos nas campanhas salariais a empresa ficou com choradeira e não deu mais do que a inflação. No ano passado pegamos somente 0,4% de aumento real. E agora na cara de pau querem dobrar o desconto do convênio médico.

A diretoria da Embraer só pensa no lucro dos acionistas e esta pouco se lixando se os trabalhadores e suas famílias terão condições de sustentar este aumento do convênio médico.

Em 2009 com prejuízo com derivativos nas Bolsas de Valores por trapalhada financeira da diretoria eles demitiram mais de 4370 trabalhadores. Depois veio o escândalo de corrupção e a multa por pagamento de propina de 200 milhões de dólares nos EUA e de 78 milhões de reais no Brasil.

Mesmo assim a empresa ainda recebeu ajuda do governo com desoneração fiscal de 2 bilhões de reais e empréstimos do BNDEES.

A empresa sempre vem com papinho de “economia” e “superar desafios”, mas na verdade ela protege os corruptos e a direção com altos salários. Enquanto nós sofremos com rumores constantes de demissão e agora essa ameaça de aumento abusivo do convênio.

Não podemos aceitar passivos esse aumento abusivo que na verdade se trata de uma retirada de direitos.

O sindicato irá informar a todos das medidas jurídicas que formos tomando. E vamos sim recorrer desta decisão do tribunal de Campinas. E também daremos mais detalhes durante a semana.

Anúncios