Trabalhadores da Latecoere entram em greve por tempo indeterminado

20161122_105726

Na luta por reajuste salarial, os metalúrgicos da Latecoere, em Jacareí, entraram em greve por tempo indeterminado nesta terça-feira (22). Os trabalhadores deixaram claro que não irão aceitar o rebaixamento dos salários e direitos e rejeitaram, por ampla maioria, as duas últimas propostas apresentadas pela Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo)

A Fiesp, que representa o setor aeronáutico nas negociações da Campanha Salarial, havia oferecido um índice de 7% de reajuste salarial retroativo a setembro ou 5% de reajuste para janeiro de 2017, mais abono de R$ 1.500. Ambas as propostas representam um grave ataque à renda dos metalúrgicos, pois sequer cobrem a inflação de 9,62%, acumulada desde o último reajuste.

Desde o início, a Fiesp tem insistido em propostas rebaixadas, no entanto, os trabalhadores vêm se mostrado firmes na luta. Eles reivindicam um índice de 9,62% de reajuste salarial.

“Os trabalhadores entenderam que sem luta não haverá avanço nas negociações. As propostas da Latecoere representam uma redução nos salários e direitos dos metalúrgicos. Por isso, é muito importante a união entre os trabalhadores nesse momento”, afirma o diretor do Sindicato José Eduardo Gabriel.

Uma nova assembleia com os trabalhadores do segundo turno ocorrerá nesta terça-feira, às 15h30. A paralisação continua até que a empresa procure o Sindicato com uma nova proposta. A Latecoere possui cerca de 420 funcionários e produz as fuselagens utilizadas pela Embraer na fabricação dos aviões.

Anúncios